quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Vinte e três de janeiro de dois mil e oito

É tão diferente ver uma data assim por extenso né?

Tem seu motivo. Aliás, tem seus motivos. Hoje se comemoram o nascimento de três pessoas da minha vida.

Em primeiro é o de Leila, o meu “Anjo mais velho”. Minha amiga de longa data (literalmente), por que somos amigas há 8 anos e isso pra mim é muito mais que valioso. Atualmente, não estamos mais tão amigas como há uns anos atrás, (nosso contato é quase zero) mas um minuto de conversa é o suficiente pra saber que é ela “quem me entende do início ao fim” e posso contar tudo, absolutamente tudo e não precisar medir gesto ou palavra com ela. Só digo que às vezes sou um pouco grossa, mas posso me defender alegando que é “Abuso de poder” e que ela é tão magnífica que até nisso ela me entende. Vai até casar agora em fevereiro. Sei lá sabe, não sou falsa não, mas... Se for pra felicidade dela, que se faça então...

Em segundo é Geise, que conheci como amiga de Leila e se tornou uma pessoa importantíssima pra mim. Ela está presente em muitas coisas que aconteceram e que estão no meu caderninho mental das melhores coisas da minha vida. Ela também está distante de mim. Uma hora todo mundo se dispersa né não? O que eu posso afirmar com toda certeza é que ela está muito bem casada e felizérrima! Afinal, Ela casou com Celo, que todo mundo sempre soube que seria pra sempre. Sinto saudade até da sua salada de pepino com tomate em cubinhos.

E por último e não menos importante, o de Rafael, que é um ser que habita em meu viver há quase três anos e, depois de milhões e milhões de brigas, entendi que tem gente que entra na sua vida e não sai nem com solvente! O que tá feito, tá feito! E eu, hoje, apesar de parecer hipocrisia aos seus olhos o fato das pessoas resolverem falar as coisas no dia do aniversário, digo que por mais que a gente brigue e se chateie um com o outro, o que importa mesmo é aquela amizade mixuruca lá do fundo que faz a raiva do um passar quando vê o outro falar merda. Ah! E que eu também me sinto presenteada com a sua felicidade e o fato de saber que tem alguém cuidando tão bem de você (Dá-lhe Anne!). E Vê se cuida bem dela também viu Joselito?

Depois “dissos” tudo aí, não preciso dizer que amo ninguém não.

Já disse.

Um comentário:

Rafael Gomes disse...

Muito obrigado pelo post, mas PELO AMOR DE DEUS! muda o layout do blog... quase lenha com minhas vistas!